A turma infame do #EleNão, segue no seu mi-mi-mi infame, contra tudo e todos, vindo do lado de Bolsonaro. Favorecidos pelo governo petista, na época não se viu ninguém reclamando de nada, onde predominou a roubalheira histórica, e ao contrário, ainda participaram ativamente da campanha do PT, tentando mante-los no governo, o motivo sabe-se porque.

Quando a petista Dilma Vana Rousseff, lançou em 2013 a campanha “Outubro Rosa” e na sequência “Novembro Azul”, não houve mi-mi-mi, nem mesmo do movimento LGBT  que afinal tem sete cores.

Mas no dia da posse da ministra Damares Alves, onde num momento de descontração, um vídeo nas redes sociais, que mostra a mesma soltando a frase “menino veste azul, menina veste rosa”, bastou para isso o ‘mundo cair’, tornando se no mais estrondoso e inconsequente espetáculo de hipocrisia protagonizado pelos mesmos.

A Rede Globo, no Jornal Nacional, dedicou bom tempo comentando o fato, não perdendo a oportunidade de despejar a sua ira insana. No mesmo tom, o apresentador global Luciano Huck, casado com a doce e feminina Angélica, puxou o coro contra Damares.

Sem dizer uma palavra, Carlos Bolsonaro, o filho do presidente Jair Bolsonaro, deu um cala-boca em Huck, publicando apenas uma foto.

Luciano Hulk, apresentador da Globo com seus filhos. Foto/Redes Social
Luciano Hulk, apresentador da Globo com seus filhos. Foto/Redes Social

Na foto, o apresentador aparece com seus dois filhos, a ‘menina veste rosa’ e o ‘menino, veste azul’, na roupa de mergulho, normalmente preta, pode se ver a faixa de cor azul, feita normalmente pra meninos, ou poderia ser ao contrário?? Mas em casa a conversa é outra, concordam. Pura hipocrisia.

Roupa neopreme rosa para menina. Foto/Decatlon
Roupa neopreme rosa para menina. Foto/Decatlon