Haddad chama Bispo Macedo de ‘charlatão’, mas tem surpresa desagradável

Bispo Macedo vai processar Haddad por calúnia. Foto/Montagem

A Igreja Universal do Reino de Deus vai processar Haddad, candidato do PT à Presidência da República, por calúnia. Fernando Haddad, após marcar presença em uma missa católica, fez declarações que não agradaram o líder da Universal. Em nota à imprensa, a denominação classificou as declarações do petista como levianas, preconceituosas e criminosas.

Haddad, após uma missa católica, fez declarações preconceituosas

Em entrevista dada pela manhã de sexta-feira, dia de comemorações do feriado católico de N.S Aparecida, Haddad fez um discurso a imprensa onde acusa o bispo Edir Macedo, líder e fundador  da Igreja Universal, de “charlatão” e de se associar a Jair Bolsonaro, candidato do PSL, por uma aliança com “fome de dinheiro”.

Veja o que disse Fernando Haddad na entrevista após a missa

PUBLICIDADE

Sabe o que é o Bolsonaro? Ele é o casamento do neoliberalismo desalmado, representado pelo Paulo Guedes, um neoliberalismo desalmado que corta direitos trabalhistas e sociais, com o fundamentalismo charlatão do Edir Macedo”, disse Haddad. “Sabe o que está por trás dessa aliança? Em latim chama ‘auri sacra fames’: fome de dinheiro. Só pensam em dinheiro.”, declarou o petista.

A Igreja Universal condenou Haddadconsiderou a fala de como um ataque leviano e diz que só ocorreu pelo fato do bispo Edir Macedo ter declarado seu voto em Bolsonaro.

“Quando o Bispo Edir Macedo apoiou o Partido dos Trabalhadores (PT) e o ex-presidente Lula, o apoio era muito bem-vindo. Agora, quando o líder espiritual da Universal declara que seu candidato é Jair Bolsonaro, o Bispo Macedo deve ser ofendido de forma leviana?

Lembrando que quando da campanha anterior, concorrendo Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT à Presidência, Fernando Haddad esteve junto ao bispo Macedo na inauguração do Templo de Salomão, com a então presidente.

Veja a nota da Igreja Universal do Reino de Deus contra Haddad completa

A Igreja Universal do Reino de Deus repudia as declarações caluniosas e preconceituosas do candidato Fernando Haddad, proferidas nesta sexta-feira (12).

Com sua fala criminosa, o ex-prefeito de São Paulo desrespeita não apenas os mais de 7 milhões de adeptos da Universal apenas no Brasil, mas todos os brasileiros católicos e evangélicos que não querem a volta ao poder de um partido político que tem como projeto a destruição dos valores cristãos, como a família, a honra e a decência.

Quando o Bispo Edir Macedo apoiou o Partido dos Trabalhadores (PT) e o ex-presidente Lula, o apoio era muito bem-vindo. Agora, quando o líder espiritual da Universal declara que seu candidato é Jair Bolsonaro, o Bispo Macedo deve ser ofendido de forma leviana?

Atacando uma das maiores lideranças evangélicas do País, Haddad tenta incitar uma guerra religiosa ao dar essa declaração em um local sagrado aos católicos, em pleno feriado católico.

Charlatão é o candidato que mente para o povo para ser eleito.

Fome de dinheiro tem o partido político que assalta estatais e os cofres públicos para sustentar uma estrutura que a Justiça definiu como “organização criminosa”.

Em 2017, os programas sociais da Universal atenderam 9 milhões de brasileiros invisíveis aos governos: moradores de rua, viciados em drogas, presidiários e seus familiares, mulheres vítimas de violência doméstica, idosos abandonados, policiais militares oprimidos, jovens da periferia das grandes cidades, empresários falidos. Toda essa assistência é prestada a custo zero aos cofres públicos.

O candidato responderá na Justiça pelo ódio religioso que tenta espalhar e por suas calúnias.

De resto, o povo saberá dar resposta a ele.

Até o presente anúncio, a assessoria do candidato Fernando Haddad do PT não havia se pronunciado a respeito dos fatos relacionados a Igreja Universal do Reino de Deus.