Notícias

Jair Bolsonaro dá declaração sobre extradição de Battisti e ministro italiano se manifesta

PUBLICIDADE

Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira, dia 14, que a Itália pode contar com ele no que diz respeito ao processo de extradição de Cesare Battisti. O presidente eleito usou o Twitter para responder a uma postagem feita por Matteo Salvini, ministro do Interior italiano, que se referiu à decisão tomada pelo ministro Fux do STF – Supremo Tribunal Federal.

No Twitter, o ministro italiano disse que dará grande valor ao presidente eleito pelos brasileiros se ele vier a colaborar com a Itália e completou: “Presenteando Battisti com um futuro na sua terra natal“.

Bolsonaro deixou uma resposta na postagem do ministro, tanto em português como também em italiano e agradeceu pela consideração de sempre e finalizou: “Conte conosco“.

Decisão agora é com Michel Temer

A troca de mensagens entre Bolsonaro e Matteo Salvini aconteceu um dia após o ministro Luiz fux determinar que Battisti fosse preso e extraditado para a Itália. Nesta sexta-feira (14), o ministro do STF disse que agora só falta a decisão do atual presidente da República para que seja concluída a entrega de Battisti às autoridades italianas.

Só que para a extradição ser concretizada, o primeiro passo é prender Battisti e para isso será necessário encontrá-lo. A Polícia Civil de São Paulo procurou por Cesare Battisti em Cananéia, cidade que fica no litoral paulista, mas não o encontrou por lá.

Battisti foi condenado pela Justiça italiana após ser acusado de quatro homicídios, mas ele continua se declarando inocente. Em 2007 e depois em 2009, a Itália pediu a extradição de Cesare Battisti e o STF acatou o pedido, só que o então presidente Lula negou a extradição.

Como Jair Bolsonaro toma posse como presidente do Brasil somente no dia 1º de janeiro, até lá a decisão de extraditar ou não Battisti ficará com Michel Temer e o atual presidente ainda estaria analisando o que decidirá sobre o caso.