Futebol ao Vivo e Notícias

Matéria do Fantástico: Golpe do auxílio-reclusão desviava milhões do INSS

Matéria do Fantástico deste domingo: golpe do auxílio-reclusão fraudava benefício pago pelo INSS aos dependentes de pessoa presa em regime fechado ou semiaberto.

Uma matéria do Fantástico deste domingo, 18, mostrou como eram aplicado o golpe auxílio-reclusão,  um benefício que é pago pelo INSS a dependentes de pessoas presas em regime fechado ou semiaberto, desde que esteja trabalhando, no ato da detenção e contribuindo para a Previdência, e que sejam pessoas de baixa renda. Veja na integra a reportagem.

Golpe do auxílio-reclusão mostrado no Fantástico desviava milhões do INSS, documentos falsos eram matéria-prima para o esquema

Segundo dados mostrados na matéria, de janeiro a outubro de 2018, foram pagos cerca de R$ 510 milhões em benefícios de auxílio-reclusão, para famílias de 47 mil presos. O valor alto foi incentivo aos criminosos, que viram nesses números e nas fragilidades do sistema de controle, uma oportunidade para roubar ao INSS.

Durante as investigações, a Polícia Federal já descobriu uma quadrilha, que forjava documentos de vínculo empregatício entre presidiários e empresas de fachada.

Mercadão de falsificação na Praça da Sé em São Paulo

Para demonstrar a facilidade com que bandidos produziam documentos falsos para dar os golpes, a equipe de reportagem do Fantástico esteve em um “mercadão de falsificação de documentos” na Praça da Sé, em São Paulo.

Matéria do Fantástico Golpe do auxílio-reclusão desvia milhões do INSS. Foto/Captura d Tela/Globo
Matéria do Fantástico Golpe do auxílio-reclusão desvia milhões do INSS. Foto/Captura d Tela/Globo

Durante a matéria investigativa, a equipe encontrou um “especialista” no assunto, e encomendou alguns documentos ao bandido para gravar com uma câmera oculta a ação dos interlocutores dos esquemas de falsificação de documentos.

Reportagem sobre fraude no auxilio-reclusão do Fantástico abre discussão sobre o benefício

Além da indignação do leitor, pela falta de um controle mais rígido sobre a concessão do benefício, também foi aberta uma discussão sobre o auxílio-reclusão e a forma de como o benefício é pago.

Anderson P. comentou: “E o cidadão comum, quando vai ao INSS leva uma pasta cheia de documentos e mesmo assim não consegue se aposentar. Realmente as coisas estão invertidas, parece que o criminoso esta tendo mais benefícios do que as vitimas! A pergunta é, e as famílias das vitimas desses detentos, será que recebem algum auxilio?”

Veja também: Maísa Silva é vítima de assédio após usar biquíni: ‘A cadeia não deve ser tão ruim’

Neia R. comentou: “A pessoa mata, rouba comete vários tipos de crime vai preso e a família recebe. enquanto a família da vitima não recebe nada nem os direitos humanos vai saber como estão. Esse dinheiro deveria ser usado para saúde, educação, moradia, etc.”