Uma matéria, publicada na manhã deste domingo, 16, pelo portal Jornal da Cidade (www.jornaldacidadeonline.com.br) está revoltando os leitores e dividindo opiniões. Na referida publicação, o colaborador dá entender que João de Deus, acusado de ter abusado um sem número de mulheres durante sessões de cura, é um perseguido pela “industria da saúde”.

Advogado diz que “João de Deus” precisaria de um órgão quilométrico para praticar tantos abusos

O colaborar do jornal, salienta ainda em sua publicação, que acredita que “João de Deus” precisaria de um órgão quilométrico para praticar tantos abusos dos quais é acusado.

Não obstante o fato de tratar as vítimas, daquele que vem sendo acusado de abusar de centenas de mulheres, o médium João de Deus, o gaúcho, que é advogado, sociólogo,  pós graduado em Sociologia PUC/RS, nivela as vítimas de estupro, como “essa mulherada”. Veja os trechos transcritos da matéria assinada pelo autor.

[…] o que é absolutamente certo, é que ele jamais poderia ter um “pinto” tão “eficiente” que pudesse tornar verdadeiras TODAS as acusações “quilométricas” que essa mulherada fez contra ele”.

A indignação dos leitores aumenta quando advogado, sugere que entre as vítimas, estão “piranhas”, termo usado normalmente para tratar vulgarmente mulheres prostitutas ou de conduta reprovável.

“Não é concebível que todas essas “delações” contra João de Deus sejam verdadeiras. Nesse meio deve haver muitas mulheres interessadas em “indenizações”, pelos tais “danos morais”, que a própria Justiça acabou vulgarizando, e também muitas “piranhas” daquelas que se “oferecem”, e depois fazem queixa, quando eventualmente são correspondidas.”

Por último, o escritor também opina, acreditando que João de Deus é um perseguido pela indústria da saúde, (ou indústria farmacêutica), no texto que segue ele deixa sua visão do caso.

O episódio que se passou com o médium João de Deus certamente foi “ampliado”, e muito, pela “indústria da saúde”, que teve seus interesses econômicos prejudicados pela “concorrência desleal” do citado espírita.

E segue em defesa de sua tese: “também estão fazendo um enorme esforço para apagar todos os benefícios que João de Deus propiciou a multidões de brasileiros e estrangeiros, devendo ficar bem ressaltado que ele jamais “comercializou” os seus atendimentos, como faz a “indústria da saúde”, mantendo as suas atividades mediante contribuições espontâneas e “pagáveis”.

O advogado relata ainda que foi testemunha de uma cura feita pelo médium João de Deus no filho de amigos seus

“Quanto a isso também empresto o meu testemunho.” Sou testemunha de uma recuperação quase “milagrosa” que João de Deus realizou”.

Em tempo, esclarecemos que o advogado responsável pelo conteúdo não faz parte da defesa do acusado.

Fonte : Jornal da Cidade online (https://www.jornaldacidadeonline.com.br/noticias/12593/joao-de-deus-feriu-interesses-da-industria-da-saude)

Título da Matéria: João de Deus feriu interesses da indústria da saúde?