Notícias

Manuela D’Ávila, vice de Haddad, ‘esquece’ apoio a aborto para tentar vencer Bolsonaro

Manuela já fez discursos inflamados a favor da legalização do aborto e das drogas, mas agora teve que abolir ideologia.

PUBLICIDADE

A candidata à vice-presidência da república, Manuela D’Ávila, do Partido Comunista do Brasil (PC do B), está sendo atacada nas redes sociais. Neste domingo, 14 de outubro, por exemplo, Manuela D’Ávila ficou entre os temas mais comentados do Twitter. O motivo foi a mudança de comportamento da candidata comunista, que faz chapa com Fernando Haddad, do Partido dos Trabalhadores (PT).

Antes de ser candidata ao pleito mais importante do país, Manuela D’Ávila pregava pautas polêmicas para o eleitor conservador. A deputada federal é a favor da legalização do aborto e das drogas. Porém, na tentativa de vencer Bolsonaro, a representante esqueceu essas pautas, que foram retiradas de suas discussões públicas com Haddad.

Vice de Fernando Haddad, Manuela D’Ávila esquece pautas polêmicas em eleições

Antes de ter o seu nome confirmado na chapa com Fernando Haddad, Manuela D’Ávila passou cerca de nove meses em campanha. Sempre que podia, ela argumentava que o aborto, por exemplo, era um direito da mulher. Sobre drogas, ela é a favor da legalização e acredita até que isso poderia ajudar a diminuir os índices de violência no país.

Porém, assim que registrou seu programa de governo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), essas bandeiras que foram travadas inicialmente apenas com grupos de esquerda, simplesmente, foram esquecidas pela líder comunista do PC do B.

Manuela D'Ávila é criticada por postura paradoxal - Foto/Montagem
Manuela D’Ávila é criticada por postura paradoxal – Foto/Montagem

Manuela D’Ávila é alvo de ataques da direita e até da esquerda

O “esquecimento” das pautas no programa de governo do PT tem nome e sobrenome, Jair Bolsonaro. O candidato do PSL lidera com folga as pesquisas e vai ainda melhor em grupos conservadores. Temas como a “cartilha gay”, “aborto”, “drogas” e a fake news de que Manuela D’Ávila teria dito que Jesus Cristo é travesti acabaram caindo na boca do eleitor.

Para tentar reduzir as críticas e, quem sabe, conseguir dar uma virada no placar eleitoral, o PT e Manuela D’Ávila tiveram que acenar ao centro e ao público conservador. No feriado de Nossa Senhora Aparecida, por exemplo, Manuela e Haddad foram em um missa em São Paulo.

A mudança de comportamento gerou críticas da direita, que lembra vídeos com afirmações de Manuela D’Ávila. No entanto, tem gerado ira té da esquerda, que acusa a candidata à vice-presidência de não atender sua expectativa.

Você leitor e que gosta de política pode assinar nosso noticiário e ter com exclusividade e de graça todo o melhor conteúdo dessa área. Para isso, basta clicar no ícone de sino, que está localizado no lado esquerdo inferior da tela do seu computador ou celular. Em seguida, basta autorizar o recebimento das mensagens. Pronto, você está conectado com o melhor da informação.