Agora na Mídia
Agora na Mídia - Futebol e Notícias

Saída de Pazuello da Saúde é eminente, ‘queda está por um fio’ diz jornal, veja quem entra

Governo deve ter o quarto ministro da Saúde desde o início da pandemia após desastre da gestão diz a mídia.

Saída de Pazuello da Saúde pode acontece nesta segunda-feira diz a imprensa. Com sérias dificuldade para gerir a grave crise de saúde, que assola o Brasil depois de um ano de pandemia de Covid-19, o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello “está por um fio” dizem a mídia e redes sociais.

O ministro-general deve sair alegando problemas de saúde, segundo informações do portal “O Globo”, e pode deixar o cargo a qualquer momento.

Enquanto isso, Jair Bolsonaro, à procura de um substituto se vê às voltas com dilemas cruéis: enfrentar seu claro “negacionismo” e indicar um especialista de fato na área de saúde ou atender os pleitos de sua base fisiológica no Congresso  indicando um nome pedido pelo Centrão.

PUBLICIDADE

Saída de Pazuello da Saúde: quem Bolsonaro indica como novo ministro

Segundo Mônica Bergamo, jornalista da Folha de S.Paulo, o presidente acuado já teria conversado com a cardiologista Ludhimila Hajjar, do Incor e da rede de hospitais Vila Nova Star, inclusive a médica já até estaria em Brasília.

Outro nome seroa Marcelo Queiroga, presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia, nome também cogitado para a pasta.

Ludhimila Hajjar cotada para pasta da saúde. Imagem – Instagram

Outros nomes cogitados por Bolsonaro para a Saúde

Bolsonaro já teria também cogitado o nome de Luiz Antônio de Souza Teixeira Júnior, médico de 45 anos. O deputado federal Dr. Luizinho (PP-RJ), eleito em 2018 e que foi secretário de Saúde do Rio de Janeiro, entre 2016 e 2018,e exerceu o mesmo cargo em Nova Iguaçu, sua cidade natal na Baixada Fluminense, entre os anos de 2013 e 2015.

PUBLICIDADE

Dr. Luizinho integra hoje a Comissão Externa do Coronavírus além de presidir a Comissão de Seguridade e Saúde da Câmara, porém o mesmo teria enfrentado resistência do ex-ministro Ricardo Barros, também deputado do PP, que também se coloca como postulante para substituir Pazuello na pasta, onde já foi chefe no governo Michel Temer.

Neste ínterim, o ex-ministro da Saúde Artur Chioro, questionou se a mudança faria alguma diferença para a saúde do país:

“Quanto tempo sobreviverá um ministro da saúde que tenha empatia e respeite o sofrimento do povo brasileiro? Poderá pautar suas decisões e ações em evidências científicas, pelo cumprimento de seu papel de coordenador do SUS e respeitará o pacto ‘interfederativo’? Sem isso, tudo continuará como antes”, afirmou Chioro.

Saida de Pazuello: “erra muito”

Na época, secretário-executivo da pasta, Eduardo Pazuello assumiu o Ministério da Saúde em 16 de maio de 2020, substituindo Nelson Teich.O general, em 2 de junho foi nomeado ministro interino e empossado como titular somente em 16 de setembro.

A indecisão, em plena pandemia do novo coronavírus, foi considerada como uma mostra do descaso de Jair Bolsonaro com a saúde dos brasileiros.

O general substituiu o médico Nelson Teich, que esteve à frente do Ministério da Saúde entre 17 de abril e 15 de maio.

Teich, por sua vez, assumiu a pasta no lugar de Luiz Henrique Mandetta, nomeado ministro na posse de Jair Bolsonaro, até ser demitido em 16 de abril.

Teich e Mandetta caíram por discordar das posições negacionistas do presidente da República. Mandetta, hoje, tem o nome construído por setores da elite política que procuram uma “terceira via” para 2022.

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Comentários
Carregando...