Segurança do Carrefour é acusado de espancar cachorro e envenená-lo, ativistas protestam

Nas redes sociais muitos internautas estão protestando contra a morte do cachorro no Carrefour

Funcionários do Carrefour no bairro Vila Yara em Osasco, Região Metropolitana de São Paulo, alegam que o segurança recebeu ordem do gerente para tirar um cachorro do estabelecimento e matou o animal.

Segurança do Carrefour é acusado de espancar cachorro e envenená-lo

Segundo testemunhas, este segurança usou um cabo de vassouras para espancar o cão e em seguida o matou envenenado.

Delegado Bruno Lima, deputado estadual eleito recentemente, disse que o animal era cuidado por funcionários: “O cachorro estava aos cuidados dos funcionários e circulava pelo interior do supermercado normalmente“.

PUBLICIDADE

O deputado ainda contou que a gerência solicitou ao segurança que expulsasse o animal do estabelecimento comercial.

O Núcleo de Controle de Zoonoses chegou a socorrer o cãozinho, mas ele não resistiu e morreu. O crime chegou a ser registrado na Delegacia de Investigações sobre o Meio Ambiente e as investigações já iniciaram.

Ativistas realizam protestos no local

A morte deste cachorro gerou uma revolta muito grande e nas redes sociais muitas pessoas estão protestando, porém não é só na internet que estão querendo justiça, ativistas já foram para a unidade do Carrefour em Osasco e pedem providências imediatas.

O Carrefour divulgou uma nota informando que repudia maus-tratos e que o segurança foi afastado até que as investigações sejam feitas, mas isto não foi suficiente para acalmar os ânimos das pessoas que estão indignadas com o que houve.

Beatriz Silva, da ONG Bendita Adoção, foi com uma advogada até a unidade do Carrefour em que o cão foi espancado e envenenado e conversou com algumas testemunhas. O delegado Bruno Silva afirmou que irá fazer um boletim de ocorrência assim que estiver com o laudo da morte do cão.

Confira algumas das postagens feitas nas redes sociais sobre a morte deste cãozinho: