Enquanto os petistas celebram a liminar do ministro Marco Aurélio de Mello, que pode colocar na rua milhares de criminosos, Gleisi Hoffmann, revoltada, defende a prisão da juíza Carolina Lebbos que decidiu por não soltar Lula imediatamente.

Em decisão neste começo de noite de quarta-feira (19), a magistrada Carolina Lebbos negou a soltura de Lula. A juíza deixou registrado que vai aguardar a publicação oficial da liminar por parte do Supremo Tribunal Federal (STF).

No Twitter, Gleisi se manifesta e pede a prisão da juíza que se negou a soltar Lula imediatamente

Mas a postura da da juíza deixou alguns lideres petistas nervosos. No despacho, que negou a soltura do ex-presidente Lula, a magistrada também deu prazo de dois dias para que o Ministério Público Federal (STF) se manifeste “em homenagem ao contraditório”.

No Twitter, a presidente nacional do PT postou uma mensagem,  Gleisi Hoffmann disse que a decisão de Carolina Lebbos representa uma afronta à Suprema Corte:

Outro que não perdeu a oportunidade e  se manifestou, foi o em breve ex-senador Lindbergh Farias,que partiu também para o ataque, classificando a decisão da magistrada do Paraná como uma afronta escandalosa.

Ministro Toffoli derruba decisão de Marco Aurélio que mandava soltar presos condenados em 2ª instância

Segundo o G1, o presidente do STF atendeu a um pedido de Raquel Dodge sobre a decisão do Ministro Marco Aurélio, determinando a soltura de todas os presos condenados em 2º grau.

Diante da decisão controversa, a procuradora-geral da República Raquel Dodge, recorreu ao Supremo, e Dias Toffoli, de plantão, derrubou a decisão de Marco Aurélio.

Pela decisão de Toffoli, a de Marco Aurélio estará suspensa até o dia 10 de abril do ano próximo,  quando o STF marcou a data que julgará o tema em definitivo