Notícias

Grupo que ameaçava Bolsonaro na internet é preso com bomba em Brasília

PUBLICIDADE

Grupo que fazia ameaças pelas redes sociais ao presidente eleito Jair Bolsonaro, foi preso no último dia do ano. A Polícia Federal está investigando se o grupo tinha planos de atacar o presidente durante a cerimônia de posse de Bolsonaro. Um artefato explosivo foi apreendido durante a operação e posteriormente desativada por policiais treinados.

Homens que ameaçavam Bolsonaro na internet são presos

Presidente eleito Jair Bolsonaro chega ao Congresso Nacional para a solenidade de posse. Foto/Reprodução
Presidente eleito Jair Bolsonaro chega ao Congresso Nacional para a solenidade de posse. Foto/Reprodução

A informação que se tem é que a PF em conjunto com a Polícia Civil prendeu três homens, eles são suspeitos de terem deixado uma mochila contendo uma bomba, próxima à igreja Santuário Menino Jesus, a tentativa de atentado teria sido às vésperas do Natal, na cidade de Brazlândia , que fica a 48 quilômetros de Brasília.

De acordo com o site O Globo, os três homens presos são os mesmos que divulgaram ameaças nas redes sociais contra o presidente eleito Jair Bolsonaro, ele foram presos no dia 31 de dezembro, na capital Brasília.

Nas redes sociais, o grupo criminoso se auto denominava ‘Maldição Ancestral’

“Se a facada não foi suficiente para matar Bolsonaro, talvez ele venha a ter mais surpresas em algum outro momento, já que não somos os únicos a querer a sua cabeça”.

Diz o texto postado na internet, dias antes da cerimônia de posse.

A bomba, artefato que provavelmente pertencia ao grupo, foi desativada por policiais militares. O fato justifica o motivo do forte esquema de segurança, destinado a posse do presidente Jair Bolsonaro.