Palocci afirma que Lula recebeu propina para o filho em troca de renovar MP

A MP 471 que Lula assinou em 2009, prorrogou os benefícios fiscais a várias montadoras instaladas no Brasil.

Antônio Palocci, ex-ministro da Fazenda durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva, prestou depoimento nesta quinta-feira (06), à Justiça Federal e garantiu que o ex-presidente recebeu propina para o filho, Luis Cláudio Lula da Silva, em troca de renovar uma medida provisória.

A Operação Zelotes é responsável por investigar a compra de medidas provisórias desde 2015 e também vem apurando as mais diversas irregularidades relacionadas às decisões tomadas pelo Carf – Conselho Administrativo de Recursos Fiscais.

O órgão, que é vinculado ao Ministério da Fazenda, realiza o julgamento de processos relacionados a empresas quando diz respeito a questões tributárias.

Defesa de Lula ataca Palocci

PUBLICIDADE

Logo apos as declarações do ex-Ministro, a defesa de Lula criticou Palocci e disse que ele tem o único objetivo de ‘atacar a honra e reputação’ do ex-presidente e seu filho.

Ainda de acordo com a defesa do petista, Palocci sabe muito bem que está mentindo e que não tem como confirmar nada do que está dizendo.

A executiva do PT divulgou uma nota informando que a declaração dada por Antônio Palocci é mentirosa e ‘não tem credibilidade para acusar Lula nem ninguém’.

A defesa do filho de Lula também fez um comunicado informando que Luis Cláudio nunca negociou uma medida provisória e muito menos atos de governo com Antônio Palocci e com nenhuma outra pessoa.

Mas no depoimento dado por Palocci nesta quinta-feira (06), ele afirmou que o filho de Lula foi até seu escritório em 2013 e 2014 para solicitar apoio em relação a um orçamento relacionado a um evento e o valor seria em torno de R$ 2 a R$ 3 milhões.

O ex-ministro garantiu que além de ter testemunhas, também tem o registro do telefone feito por Luis Cláudio.