Notícias

Quebrado? PT é obrigado a cortar gastos Gleisi diz que fará uma ‘revisão da folha de pagamentos’

Gleisi Hoffmann disse que o partido está sem dinheiro e que a partir do começo de 2019 será realizada “revisão da folha de pagamento”.

PUBLICIDADE

O PT acabou se deparando com uma realidade que há bem pouco tempo atrás era vista como impossível de acontecer e agora o partido procura ajustar suas contas e encontrar novas receitas, além de promover corte de gastos. Em nota, Gleisi Hoffmann disse que o partido está sem dinheiro e que a partir do começo de 2019 será realizada “revisão da folha de pagamento”.

No ano passado, em Mato Grosso do Sul, o presidente do PT regional, ex-governador e na época deputado federal, Zeca do PT,  mandou embora todos funcionários, não pagou os salários e muito menos os direitos trabalhistas. Os petistas que trabalhavam na sede do partido tiveram que recorrer a Justiça do Trabalho para ter seus direitos.

Gleisi Hoffmann: ‘as reservas financeiras do PT esgotaram-se

O partido já suspendeu algumas viagens que seriam realizadas por seus dirigentes e irá rever toda folha de pagamento do diretório nacional. Também serão analisados aluguéis, alguns dos contratos firmados com prestadores de serviços para ver os gastos que poderão ser cortados.

Em depoimento, ex-presidente da CCR disse que uma fortuna foi entregue a Gleisi Hoffmann. Foto/Reprodução
Em depoimento, ex-presidente da CCR disse que uma fortuna foi entregue a Gleisi Hoffmann. Foto/Reprodução

Faz-se necessária a adoção de medidas para equilibrar as finanças, saldar as dívidas, manter as atividades partidárias e, assim, garantir a saúde financeira do partido“, diz a nota oficial do PT, assinada por Gleisi Hoffmann e também o secretário nacional de finanças, Emidio de Souza.

Campanha deu prejuízo

Segundo Gleisi e Emidio, as reservas financeiras do partido esgotaram-se nas últimas campanhas, de forma especial na ‘campanha presidencial’, sendo que muitas dívidas foram deixadas e que atualmente o PT consegue sobreviver graças ao Fundo Partidário, só que este dinheiro não seria suficiente para garantir a continuação das atividades como vinha sendo.

Alguns prédios alugados pelo PT estarão sendo devolvidos e a mão de obra terceirizada passará por um enxugamento. Funcionários e dirigentes deverão sofrer com os cortes que estão sendo preparados.

As campanhas online poderão ser uma forma do partido encontrar ajuda financeira rápida e o PT ainda poderá recorrer à consciência partidária dos parlamentares e companheiros que estão ocupando cargos comissionados.

Fernando Haddad é condenado

Quem também está em situação difícil é Fernando Haddad, pois ele foi condenado a pagar uma indenização altíssima a Edir Macedo por tê-lo chamado de charlatão. Marco Antônio Botto Muscari, juiz da 6ª Vara Cível condenou o petista a pagar uma indenização no valor de R$ 79.182,00 ao líder Igreja Universal do Reino de Deus.

Haddad se defendeu alegando que há várias ações contra Edir Macedo, mas o juiz não aceitou. O ex-prefeito terá que pagar a indenização e mais 10% do valor da multa a título de honorários, mas cabe recurso nas cortes superiores.